O Jardim Evolutivo contará inicialmente com cinco canteiros, no qual estarão inseridos os principais grupos vegetais que representam a evolução desses seres em nosso planeta. As plantas foram selecionadas de acordo com alguns critérios como, por exemplo, a ordem evolutiva em que aparece na filogenia proposta pelo grupo “Angiosperm Phylogeny Group III” (APG, 2009); além disso, considerou-se o hábito das plantas, a disponibilidade das mudas e a adaptação ao clima local.

     O Jardim Evolutivo será mais uma oportunidade para o ensino de botânica no nosso municí­pio e na região oeste catarinense, além de agregar ingredientes lúdicos essenciais ao bem-estar do ser humano. Sobre do ponto de vista da aprendizagem, o mesmo possibilitará ao estudante um contato com um mundo vivo de plantas muito antigas, cuja origem remete a períodos geológicos como o siluriano, o carboní­fero e o jurássico, instigando assim sua curiosidade.

     O primeiro grupo é o das briófitas, que em engloba espécies de três filos distintos: Antocerotophyta, Hepatophyta e Bryophyta. O segundo grupo que ocupará o segundo canteiro é o das Pteridófitas, que na realidade envolvem distintos filos de plantas vasculares que não possuem sementes. O terceiro grupo que ocupará os canteiros nº3 e nº4 compreende as Gimnospermas, plantas que possuem sementes, no entanto elas são nuas, ou seja, não ocorre formação do fruto, estas estarão representadas pelas Cicadophyta, Ginkgophyta e Coniferophyta. Por fim, no 5º e último canteiro estarão o grupo das Anthophytas representadas pelas Angiospermas basais e as atuais. Estas têm como caracterí­stica principal a presença de flores evidentes e frutos.

     O Jardim Evolutivo da Trilha do Saber será adaptado a cadeirantes e pessoas sem visão, possibilitando uma maior equidade de oportunidades de aprendizado e lazer.