Ao fundo do Jardim dos Beija-flores passa um pequeno curso d’água que antes da construção da trilha encontrava-se assoreado e com grande quantidade de resíduos. A construção do lago permite a aproximação e visualização a cadeirantes através da rampa adaptada.