No último sábado (15/03), a Trilha do Saber e o Lions Clube de Pinhalzinho realizaram uma importante atividade de preservação ambiental nas dependências da Trilha Interpretativa de Educação Ambiental, a mesma consistiu no controle manual de espécies exóticas invasoras.

Segundo o biólogo Robelei Pieper, as espécies exóticas invasoras, também chamadas de contaminantes biológicos, são organismos que, introduzidos fora de sua área de distribuição natural, ameaçam ecossistemas, habitats e outras espécies, lembrando que nem toda espécie exótica tem comportamento invasor.

      Cabe ressaltar, que a invasão de ambientes naturais por espécies exóticas já é considerada a segunda principal causa da perda de biodiversidade no mundo, ficando atrás apenas, para as alterações do meio ambiente causada pelo homem.

     Nesta oportunidade, a principal espécie que foi controlada foi a Tradescantia zebrina conhecida popularmente como trapoeraba-roxa que tem sua origem no México e que é cultivada em vários paí­ses como planta ornamental. As caracterí­sticas particulares dessa planta afetam, em médio e longo prazo, a viabilidade dos remanescentes florestais, bem como a regeneração da vegetação nativa.

     Além de Tradescantia zebrina, foram monitoradas e removidas parcialmente estágios iniciais e intermediários de Impatiens walleriana (maria-sem-vergonha), Hovenia dulcis (uva-do-japão) e Cinnamomum burmanni (canela-da-índia). Finalizando a atividade, foram plantadas diversas espécies nativas, todas oriundas do horto-municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *